BLOG DA LU

Coloração Pessoal Online funciona?

Coloração Pessoal Online funciona?

Recentemente, no Instagram, fiz um post sobre o meu posicionamento em relação ao Teste de Cor realizado de forma online. Afinal, vocês constantemente me perguntam: “Lu, a Coloração Pessoal Online funciona ou não?”. 

O post, naturalmente, rendeu! Esse é um assunto que gera muita curiosidade nas pessoas. Teve todo tipo de opinião por lá e a troca foi super bacana!  

Hoje quero reforçar, aqui no blog, o meu posicionamento em relação ao assunto Análise Cromática Online. 

Indo direto ao ponto: eu, Luciana Ulrich, não acredito que, hoje, em agosto de 2021, enquanto escrevo este artigo, o teste de coloração pessoal feito de forma online garanta um resultado 100% assertivo à cliente. 

Mas, calma, quero te explicar exatamente POR QUE penso dessa forma. Por isso, se você quer entender a minha opinião, continue lendo esse artigo.

Coloração Pessoal Online: realidade ou ficção?

Nós, que trabalhamos com Coloração Pessoal, somos frequentemente surpreendidos com novos apps e tecnologias que prometem realizar o diagnóstico exato e certeiro da cartela de cores de cada pessoa. 

Além de sempre pesquisar sobre o assunto, eu estudo e realmente torço para que essa tecnologia ASSERTIVA e SEGURA aconteça e chegue ao mercado. 

Quem me acompanha há tempos sabe tudo o que já criei para agregar benefícios em nossa profissão. 

Há mais de uma década, quando comecei a estudar Coloração Pessoal, já existiam nos Estados Unidos testes de cores online a partir de fotografias, mas o método não evoluiu por muitas divergências na execução e por não entregar resultados assertivos. 

Para mim, seria extremamente benéfico uma Análise de Coloração Pessoal Online, visto que poderia expandir os meus atendimentos, ofertar mais uma opção de cursos de formação para vocês e novos materiais de trabalho.

Para vocês, por outro lado, teria o ganho de poder aumentar a carteira de clientes, já que, com o online, não existem barreiras físicas e você pode atender pessoas do mundo todo. 

Mas, levando em consideração os mais de 10.000 testes de cor que já realizei em clientes e alunos, eu destaco três motivos principais para o teste de cor AINDA ter um risco grande de não ser assertivo.

Por que fazer o teste de cor online ainda não é 100% seguro? 

1. A luz correta é indispensável na realização do teste

Não adianta, pessoal! Uma luz errada pode comprometer todo o resultado do teste de cor. 

Pensem comigo: nós consultores de cores e de imagem, que estudamos para isso, sentimos dificuldade em encontrar a luz perfeita para a realização de determinados testes, correto? 

Precisamos levar ring lights, espelhos, sobrinhas para a casa do cliente ou para o local de atendimento… Precisamos checar as especificações das luzes artificiais caso optemos por realmente utilizá-las… 

Imagine, então, dar todas essas orientações para o cliente e pedir que ele acerte “de primeira” na luz perfeita para a foto que será utilizada na Análise de Coloração Pessoal Online?

Fora a questão de que, mesmo bloqueando o ajuste automático de luz da câmera, cada aparelho abrirá aquela foto em tons diferentes. 

Ainda não temos um sistema que calibre perfeitamente essa iluminação. Então, o teste 100% online, feito através da análise de fotos, está suscetível a muitos erros. 

Todos os testes que eu apresento às alunas durante os cursos de Formação em Coloração Pessoal ou no Avançado online, por exemplo, são testes em que o diagnóstico é feito presencialmente em um primeiro momento. 

Após esse resultado, monto um estúdio na Casa Colorida, junto com minha equipe, para reproduzirmos o que vimos ao vivo. 

Eu checo cada uma das imagens para que o resultado visualizado por vocês na gravação transmita fielmente aquilo que eu, Luciana, consegui visualizar realizando a Análise Cromática na cliente.

Para isso, reforço: é necessário uma estrutura de estúdio, profissionais da área de vídeo e, lógico, o resultado presencial! 

2. A falta de padronização nas telas e nas câmeras de aparelhos eletrônicos

Faça um teste aí na sua casa: tente tirar uma foto do mesmo ângulo de aparelhos celulares de marcas diferentes, como um Samsung e um Iphone, por exemplo. 

Por mais que você faça tudo igualzinho, do mesmo jeito, perceba que a imagem capturada sairá com cores completamente diferentes nos dois aparelhos. 

Agora, envie a foto tirada do Samsung para o Iphone. Compare a foto do Samsung no próprio Samsung e a mesma foto (ou seja, a foto do Samsung) no Iphone. Você as vê da mesma forma? Com certeza não. 

Mesmo realizando o bloqueio automático de ajuste da luz, cada aparelho mostrará a foto com tons diferentes. 

Então, mais uma vez, o teste de cor digital se mostra arriscado e não dá garantia de resultado seguro ao cliente.

3. Personalização da Cartela (o fator mais importante de todos!)

Esse é o ponto que mais merece a sua atenção: a personalização da cartela. 

Existem marcas que recentemente causaram um super burburinho na internet. Elas lançaram uma solução digital que promete realizar o teste de cor nas clientes com o objetivo de oferecer e vender os melhores tons de roupa para elas. 

Por que causou todo esse burburinho? Justamente porque muitas consultoras se sentiram ofendidas com a solução e a enxergaram como uma desvalorização do trabalho da consultoria de cores. 

Eu enxergo da seguinte forma: além do fato de que, pelos dois pontos apresentados anteriormente, o diagnóstico da cartela de cores está totalmente propício a erros, ele não leva em consideração o desejo de imagem da cliente, os objetivos que ela tem com as cores ou as suas preferências. 

O nosso dever como Consultoras de Cores

Lembre-se sempre: a Consultoria de Cores de excelência vai MUITO ALÉM do teste e da entrega da cartela. 

Nós temos o dever de entregar uma experiência aos nossos clientes, de solucionar questões que eles tenham com o guarda-roupa, com a autoestima e a própria imagem em relação ao uso das cores, cor é sentimento, sensação e vibração. 

Ou seja, soluções digitais como a de sites gratuitos na internet ou até mesmo os óculos Zozo Glasses (outra grande polêmica!) não trazem elementos que são ÚNICOS e extremamente importantes dos nossos atendimentos: a empatia e a personalização da cartela. 

Eles têm o seu papel de gerar curiosidade, mas não trazem a solução. Nada irá substituir a sua entrega!

Mesmo quando evoluirmos para um teste on-line, você poderá trazer o seu diferencial na entrega dessa cartela.

Eles pecam nessa humanização e na entrega de SOLUÇÃO para o cliente. Porque, no fim, o cliente pode até ter a cartela, mas como usá-la? O que fazer com ela?

Mas existe um lado ótimo em todas essas polêmicas: a popularização do assunto Coloração Pessoal! 

A temática fica na cabeça das pessoas e cabe a nós valorizar o nosso atendimento e mostrar a importância de realizar uma consultoria de cores bem feita, ressaltando que o teste completo, APENAS PRESENCIAL!

Então, todas as etapas do teste só funcionam presencialmente? 

Não! 

Existem sim ETAPAS do teste de cor como a análise do contraste e personalização dessa cartela que podem ser feitas online. 

Etapa do Contraste

Nada impede de você realizar, em um primeiro encontro, a realização do teste prático com a cliente e a descoberta da cartela de cores dela e, depois, marcar um encontrinho pelo Zoom ou pelo Google Meet para explicar todos os detalhes de como utilizá-la.

Saiba aproveitar o digital, atualize seus serviços! 

Uma sugestão, nesse segundo encontro, feito de forma online, é realizar exercícios práticos com a cliente, como de montagem de looks com as cores da cartela, explicação do uso do círculo cromático e muito mais. Use a sua criatividade!

Cuidados ao tirar fotos durante o teste

Já que estamos falando de teste digital, cuidados com iluminação e mais, preciso abordar outro ponto importante com vocês e que sempre gera muitas dúvidas.

“Tirar fotos ajuda ou atrapalha no diagnóstico da cliente?”

Eu defendo a teoria de que as fotos podem ser utilizadas como elemento complementar ao Teste de Cor, mas não como fator decisivo para fechar o resultado de um cliente. 

Isso porque, em alguns casos, ela pode tanto salientar traços e linhas de expressão que realmente conseguimos perceber ao vivo, durante a passagem dos tecidos com a cliente, como também mostrar o oposto. Ou seja, elas podem nos confundir muito!

Quer uma dica? Faça todo o teste sem o auxílio da foto e feche um diagnóstico. Caso depois queira, tire as fotos e compartilhe os resultados com a cliente. 

Mas cuidado: tire sempre as fotos na mesma posição, do mesmo ângulo, tomando os cuidados de iluminação necessários, bloqueando o ajuste automático da luz… Dessa forma, você conseguirá minimizar distorções, ok?

Concluindo…

Eu torço muito para que a tecnologia avance e que a gente consiga realizar o teste de cor online com segurança.

E fiquem tranquilos: não acredito que, quando esse momento chegar, um tipo de teste vá invalidar a importância do outro (ou seja, o online do presencial ou vice e versa). Nós vamos ter públicos tanto para o teste online como para o teste de cor presencial.

Isso só mostra que o mercado está crescendo, está em ascensão e que, na verdade, a gente talvez tenha, logo logo, novidades em relação a isso.

De uma coisa vocês podem ter certeza: assim que eu encontrar um método confiável de consultoria de cores online, vocês que me acompanham serão os primeiros a saber. 

Afinal, é fundamental a gente estar atualizado sempre, só não podemos abrir mão de um trabalho que realmente dará o resultado correto para nossos clientes. 

É o nosso nome que está em jogo e só crescemos com uma base muito sólida de conhecimento.

5 comentários em “Coloração Pessoal Online funciona?”

  1. Pingback: Primavera Clara: características, makes, combinações e cores da cartela

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

X