BLOG DA LU

Consultoria de Imagem: uma análise em 360 graus

post 60 - consultoria de imagem 360 graus

Gente, a Maria Pia Estebecorena é coordenadora do Cuaderno del Centro de Estudios en Diseño y Comunicaciòn de la Universidad de Palermo, uma revista acadêmica superbacana com artigos sobre consultoria de imagem. A primeira edição foi em 2019 e eu tive a honra de participar a convite dela! Agora, a ideia é que a periodicidade seja anual, já pensaram que bacana? Aliás, quem quiser submeter um tema pode escrever para ela, no e-mail [email protected].

Maria Pia - consultoria de imagem 360 graus

Eu conheci a Maria Pia num jantar de comemoração do dia do Consultor de Imagem quando fui pra Argentina a passeio, há uns quatro anos, mas já a seguia no LinkedIn e admirava a visão acadêmica que ela tinha da profissão. Agora, conversei com ela sobre a importância de uma revista assim, sobre o papel do consultor de imagem hoje em dia e sobre os caminhos que os profissionais podem seguir para fazer uma análise 360 graus de seus clientes. Acompanhem:

 

Lu: Conte um pouco sobre sua trajetória profissional até trabalhar como consultora de imagem.

Maria Pia: Sou formada em Ciências Políticas e tenho pós-graduação em Geopolítica, Estratégia, Retail Marketing e Psicologia Positiva. Depois, estudei sobre consultoria de imagem e comecei minha empresa em 2000.

 

Lu: Quando e como surgiu a ideia do Cuaderno?

Maria Pia: Há 11 anos sou professora da Universidade de Palermo no curso de Imagem e Estilo. Em 2016, comecei a perguntar sobre a possibilidade de fazer uma publicação exclusiva sobre Imagem. Na Universidade, eles se mostraram muito interessados e comecei a convidar pessoas relevantes do universo de Consultoria de Imagem em todo o planeta, como você.

 

Lu: Qual a importância de existir uma revista acadêmica de consultoria de imagem em uma universidade?

Maria Pia: Ela permite que os alunos acessem um conteúdo exclusivo de especialistas internacionais, que relatam suas experiências e dividem seu conhecimento. Para os autores também é interessante, pois eles atingem um grande mercado acadêmico da América Latina e da Espanha, já que mais de 3.000 pessoas de diferentes universidades participam do congresso.

 

Lu: Como você selecionou os temas e artigos?

Maria Pia: A intenção era poder mostrar que Consultoria de Imagem é um conceito 360º. Então, comecei a convocar profissionais de diferentes especialidades. Convidei profissionais que eu selecionei por nível acadêmico, competências profissionais etc. Ao final, nove profissionais – da Inglaterra, do Brasil, do Chile, do México, da França e da Argentina – escreveram seus artigos.

 

Lu: Quais são os elementos importantes para avaliar a imagem pessoal em 360 graus?

Maria Pia: Estamos dentro da quarta Revolução Tecnológica e enfrentando mudanças nas vidas profissional e social. Diante disto, que por si só já é um grande desafio, é necessário ver o conceito de Imagem de forma integrada, e não separada como era antes: cor de um lado, estilo de outro, etiqueta etc. Hoje, todos esses elementos compõem uma imagem pessoal 360º, em que a cor que decido usar vai influenciar na comunicação de minha imagem e em meu próprio humor. Isso vai refletir na forma com que vou falar – com linguagem e gestos – afinal, temos sentimentos e sensações diferentes se saímos de casa com jeans e tênis e se saímos com um look mais elegante. Toda a minha imagem muda e, como consequência, minha comunicação e a forma como me percebem também.

 

Lu: Como você vê o cenário da consultoria de imagem hoje: um bom profissional tem uma visão global ou específica?

Maria Pia: Sem dúvida ele precisa ter uma visão integral e ampla de seu cliente. Isso não significa que precisa ser especialista em tudo, mas dominar dois ou três temas e fazer parcerias com outros consultores que sejam experts em temas diferentes. Dessa forma, podemos dizer que, na medida que vai ampliando sua atuação, a consultoria de imagem começa a exigir uma integração maior com colegas especialistas em outras áreas. Assim, o cliente recebe uma experiência única. É preciso ver que a consultoria de imagem não é mais a mesma que em 1997. As necessidades do cliente mudaram e o nível de exigência aumentou, tornando a tarefa mais complexa.

Posts Relacionados

X