BLOG DA LU

Privilegie o mundo real

A pedidos, resolvemos fazer a repostagem desse texto sobre o uso de celulares:

Eu não me considero uma pessoa muito tecnológica, mas ter um celular em mãos já se tornou algo necessário. Além de cumprir a função de telefone móvel, o celular nos mantém o tempo todo conectados com o mundo, seja por meio das redes sociais, e-mails ou sites de notícia. É também câmera fotográfica, filmadora, gravador de voz e por vezes até televisão. Facilita a vida da gente, já que poupamos tempo. E celular pode realmente ser uma ferramenta muito boa, desde que usado com equilíbrio. Foi o que mais uma vez constatei neste final de semana.

Neste feriado viajei com a minha família para um lugar lindo, com calor, praia, sol e muito sossego. Fiquei observando as pessoas logo no aeroporto e constatei todas dependentes do mundo virtual. Cenário geral: pessoas ou falando ao celular ou conectadas a ele, enquanto o mundo real estava ali passando, acontecendo. No hotel, o sinal de internet era muito ruim, todos reclamavam. Até eu me peguei num momento querendo usar o celular e brava por não conseguir…. pode?

Mas a partir do momento em que incorporamos esse aparelho no nosso dia a dia, por vezes acabamos nos desconectando das pessoas à nossa volta. E acreditem: ser deselegante ao utilizar o celular é muito mais fácil do que se imagina. Tanto que já se tornou uma preocupação constante no universo corporativo. Quando a Roberta e eu nos reunimos com os representantes de empresas que nos chamam para fazer palestras sobre Imagem Profissional, a primeira solicitação de assunto para ser abordado é uso de smarfones.

Claro que não precisamos abandonar a praticidade e rapidez do mundo virtual, mas temos que aprender a privilegiar o mundo real, o que está acontecendo tanto em ambientes sociais como em ambientes profissionais.

Tenho certeza que todos nós temos capacidade de participar de uma reunião e responder emails ao mesmo tempo. Mas é uma questão de respeito ao outro, não de competência. É ter atenção com quem você agendou uma reunião: seu tempo e o tempo das outras pessoas são valiosos. Se você agendou uma reunião ou um almoço com determinada pessoa, dê atenção a ela e resolva o quanto antes os assuntos pendentes.

A gente quer ser tão presente para as pessoas no mundo virtual que se esquece de olhar nos olhos das pessoas do mundo real.  Às vezes perdemos oportunidades que são reais e podem não acontecer mais. Sua filha andando de bicicleta, rever um amigo querido, oportunidades de negócios… Tudo isso pode estar passando bem na nossa frente, enquanto olhamos fixamente para a tela de um celular.

Mais que regra de etiqueta, uma dica de convivência: privilegie os relacionamentos reais, o olho no olho e depois o mundo virtual.

Um beijo,

Luciana

12 comentários em “Privilegie o mundo real”

  1. Fantástico, Lu!!! Coisas simples que a gente esquece com essa correria louca do dia a dia… Vou tentar colocar as dicas em prática, com certeza! Aos pouquinhos vou incorporando…Também sou viciada em celular! rsrs
    Bjs

    1. Monise,

      Adoro meu celular e a praticidade que proporciona, te entendo perfeitamente!!
      Mas tudo na vida é questão de equilíbrio, não é ?
      Beijos

    1. Bibi querida, saudades!!!
      Que bom que gostou…
      O mundo virtual é fascinante,mas o real muito melhor, não é?
      Beijos,

  2. Lu, é isso ai mesmo, temos que nos adaptar! Achei perfeito , temos que divulgar muito para que as pessoas possam ter um pouco de educação com esse mundo virtual!

    1. Cacá,

      Para mim pelo menos, é recente esse mundo virtual !!!
      E todos temos que saber sair de lá e privilegiar o mundo real.
      Difícil pelas facilidades, por muito trabalho e pouco tempo….
      Mas é só ter um pouco de bom senso que a gente consegue.
      Beijocas para você,

  3. Emily E. Vasilian

    Colocação perfeita , Lú !
    Amo toda esta facilidade virtual , e apesar de recente para mim adoro me plugar . Mas com a devida moderação . Respeito ao próximo é fundamental e olho no olho é e sempre será insubstituível . Acho que o comentário pode se estender aos joguinhos eletrônicos para crianças também . Vejo frequentemente casais tomando suas refeições em belos retaurantes com os filhos ( obesos na maioria ) ao lado na mesa jogando e completamente abstraídos do convívio em família . Quanto se perde com isto !!!!
    Parabéns pela sua grande sensibilidade .
    Beijokas , Emily

    1. Emily,
      Com certeza jogos infantis eletrônicos tem o mesmo efeito, e o mundo virtual é mais interessante, temos que tomar mais cuidado ainda, não é?
      Beijos e obrigada pelo carinho,

  4. Oi Lu, como você sabe eu trabalho com o mundo virtual o tempo todo. Estou sempre conectada, com propostas de usar a internet (e mesmo o celular) como ferramentas pra aprendizagem. Sei que tem muitas facilidades e diferentes usos, mas ser refém da tecnologia é mesmo bastante complicado. É o vício do século XXI. Temos que tomar cuidado para não irmos parar numa clínica de reabilitação por conta dele. Por isso, as dicas que você nos passou nos fazem olhar pra outras coisas bem mais fundamentais: a interação e o cuidado com o próximo, principalmente quando ele está próximo! Beijoca!!!

    1. Tatá,
      Penso que você que trabalha com tecnologia sabe lidar melhor com essa dualidade: real e virtual.
      O foco deve ser o equilibrio.
      Aproveitar o melhor do mundo virtual, mas sempre com o pé no mundo real.
      Beijocas e adorei você por aqui.

  5. Patricia Maria

    Amei o post!!!! Nada substitui o olho no olho. Lembrei do que a Lili, colocou na aula…a blogueira vive a vida e, aí escreve sobre o “vivido, sentido, experienciado”!! Achei tão lindo, e a sua reflexão aprofunda mais sobre a relação que devemos ter com o mundo virtual!!!! bj

    1. Oi Patrícia, tudo bem ?
      Adorei o link que você fez com a nossa aula da Lili….
      Obrigada pelo carinho.
      Te espero mais vezes por aqui, heim?
      Beijos,

Comentários encerrados.

Posts Relacionados

X